Image

Partilhe : 0     Por e-mail 505

Publicado por :   CBE Emprego   |   Dia : 08-04-2021   |   Gostar   Inicie a sua sessão para gostar e partilhar esta dica

Mariana Agness e seu percurso ao sucesso como jovem empreendedora!


.


 

Hoje em dia, muito se aconselha aos jovens sobre abraçar o empreendedorismo. Observar o mercado, e criar soluções para áreas em falta, pode ser uma das melhores formas de superar o desemprego - e de criar empregos. Obviamente que, criar um negócio, não é fácil. É uma jornada que requer coragem, determinação e persistência.

No Especial 7 de Abril de hoje, conversamos com uma jovem que abraçou este desafio - a mulher Moçambicana Mariana Agness, criadora da The House Of Agness, uma marca pioneira na criação de caixas de rosas, e vários outros tipos arranjos florais, em Maputo.

1. Quem é a Mariana Agness, e quais são os seus objetivos de vida?

Mariana Agness Francisco Eria, é uma mulher nascida aos 30 de Janeiro de 1991, em Maputo. Formada em Gestão de Empresas, trabalhei no Banco Único por dois anos, e em 2016 decidi dedicar-me a tempo inteiro ao negócio que criei enquanto ainda trabalhava.

 

Se fosse questionada sobre os meus objetivos de vida há alguns anos  atrás, a resposta seria completamente diferente. Hoje diria que objectivos de vida devem sim existir, mas com espaço para adaptações ao longo do tempo. De momento, o meu maior objectivo  é viver ao máximo,  e ser feliz. Feliz comigo mesma e com a minha carreira, pois é um lugar onde passamos maior tempo das nossas vidas. Acredito que, se protegermos a nossa felicidade, a nossa saúde mental e física, vivemos intensamente todos os dias.

 

 2. Qual foi o primeiro desejo: o de trabalhar com flores, ou o de ser empreendedora?

O meu primeiro desejo foi o de criar um produto, e trazer um serviço diferenciado ao mercado Moçambicano.

 

3. Qual é o seu histórico académico, e como é que o que aprendeu na faculdade, contribuiu para o seu sucesso de hoje?

Fiz a minha educação primária na Suécia, e a secundária na Escola Internacional de Maputo. Após dois anos em Durban regressei a Maputo, onde concluí a Licenciatura em Gestão de Empresas pela Universidade São Tomás de Moçambique. Agora, apesar de que a faculdade foi sim muito importante, acredito que o sucesso no empreendedorismo é alcançado após lições da vida real. Os obstáculos ultrapassados tornam-nos melhores empreendedores.

 

4. Qual foi a maior dificuldade que passou, no seu percurso ao sucesso da The House of Agness?

Foram muitas dificuldades, algumas das quais persistem até hoje. Nós mulheres muitas das vezes temos que trabalhar o dobro, para merecer o nosso espaço no mercado. O empreendedorismo é uma jornada difícil de começar e mais difícil ainda de manter. A coragem que tive de fundar e trabalhar exclusivamente neste meu projecto, contou com muitas críticas externas, e por muitas vezes questionei a minha própria decisão.

 

5. Quais são algumas das suas funções e responsabilidades como fundadora da The House of Agness?

Bem, no início eu fazia tudo! Os arranjos florais, a gestão do negócio e as entregas de encomendas (que muitas vezes fazia a pé). Hoje, tenho uma equipe que me apoia, então tento delegar mais funções, apesar de que tenha dificuldades para tal. Nesta fase da empresa, passo mais tempo no back office a trabalhar a parte da gestão.

 

6. Quando não está a trabalhar, o que a Mariana gosta de fazer?

Gosto muito de fazer exercício físico, que tem sido muito importante na jornada como empreendedora, para manter o corpo e a mente saudáveis. Gosto também de leitura, especialmente sobre vinicultura, que é uma das minhas paixões. E um outro passatempo que não posso deixar de mencionar, é a fotografia!

 

7. A Mariana ainda é bastante jovem, sendo assim, que perspectivas almeja para o futuro da sua empresa?

Para a The House Of Agness, almejo o crescimento, a melhoria constante na qualidade de produtos e serviços oferecidos pela empresa, por forma a melhor servir os nossos estimados clientes.

 

8. Que conselho deixa para as mulheres moçambicanas que sonham em ser empreendedoras, e em ter uma marca de sucesso?

O meu conselho é começar! Tirar a ideia do papel e aplicar. Saiba o seu "porque", o verdadeiro propósito do seu projeto. Por mais que não tenha todas as respostas, não tenha medo de pedir ajuda. É uma jornada, e não um destino. Crie um produto/serviço em que realmente acredite, e apresente para os clientes um serviço diferenciado. Boa sorte, e sucessos!